Redes sociais para profissionais da saúde: mais que um diferencial, uma necessidade

Redes sociais para profissionais da saúde: mais que um diferencial, uma necessidade

Especialista esclarece a importância do Marketing Digital para a área da saúde, seus desafios e principais formas de alcançar credibilidade nesse meio

A influência do mundo digital no cotidiano de toda a população é algo notável. Principalmente após a pandemia, estar presente nesse meio é fundamental para muitas empresas e com a área da saúde não é diferente. No entanto, pelas suas particularidades e, principalmente, ética profissional, nem tudo que se torna viral pode ser utilizado no meio médico. Além disso, mais do que acompanhar os famosos “memes”, para esses profissionais o foco está na credibilidade.

Fábio Pontes, estrategista e especialista em Marketing Digital, destaca que, hoje, diante de um cenário “pós-pandemia” é possível notar claramente a alteração da percepção da sociedade sobre a influência digital no dia a dia. “Vivenciamos diversas mudanças em várias vertentes e a prestação de serviços na área da saúde foi um desses casos”, ressalta.

Evolução constante

Para Fábio, um dos grandes pontos dessa área é que o marketing digital está em constante evolução e, ao mesmo tempo, é essencial para gerar valor e produzir impactos positivos para os negócios, das vendas ao relacionamento com o cliente, passando até pela gestão da carteira de cada negócio. “Com isso, é extremamente importante que profissionais e negócios não somente planejem o futuro das suas ações de marketing, mas estejam também preparados para tirar o máximo proveito dessas novidades”, acrescenta.

Ou seja, a primeira atitude é estar presente no ambiente digital. “Fazer-se presente é uma obrigação para praticamente todos os negócios que buscam o sucesso atualmente. Entretanto, é uma dificuldade para muitos profissionais da área da saúde: possuir uma presença digital”, conta.

Desafios

Nesse quesito, o especialista cita que a opções infinitas desse universo podem se tornar o principal desafio. “São muitas ferramentas disponíveis e um mundo de possibilidades, como possuir e alimentar contas nas redes sociais, sites, anúncios, participações em podcasts, canais no YouTube. Então, com tantas opções, onde estar?”, questiona.

Portanto, para compreender quais iniciativas são as melhores, o principal é estabelecer claramente os próprios objetivos. “Dominar o formato ideal possibilitará, dentre outros fatores, o aumento da credibilidade no mercado, assim como o fortalecimento de sua autoridade. A busca por soluções que dialoguem com esse novo paciente é fundamental para gerar essa conexão”, completa.

Fábio também cita uma série de desafios que precisam estar em destaque exatamente para que sejam superados adequadamente. “Hoje, podemos falar dos principais, como a competitividade cada vez mais acirrada e a expansão de serviços na saúde privada que demandam constantes atualizações de conhecimentos na área”, comenta.

Além disso, o estrategista comenta os desafios em relação aos profissionais da área digital em si. “Muitos ainda acham que investir na estratégia é custo e acreditam que conseguem fazer sozinhos ou, podemos falar também, da famosa disponibilidade de mercado, que muitos falam que fazem e frustram os profissionais com resultados ou ineficiência nos serviços, o que acaba gerando medo de contratar outro”.

 Afinal, por que utilizar marketing digital na área da saúde?

O que muitos profissionais ainda se perguntam é se realmente devem fazer parte desse universo. Fábio frisa que é importante levar em consideração as transformações pelas quais o ambiente de negócios passou nas últimas décadas, além dos avanços nas tecnologias e comunicações que foram especialmente sentidas no ramo da saúde. “Hoje, é muito pouco provável que alguém saia de casa para realizar uma consulta ou procedimento sem antes realizar uma boa pesquisa na internet. Outra questão é o sucesso no modelo tradicional de atuação passiva. É preciso proatividade para ir ao encontro do cliente e se mostrar relevante para auxiliá-lo a atingir seus objetivos”.

No entanto, tudo precisa ser feito por meio de estratégias digitais relevantes. “Elas incluem o uso correto e eficiente da internet, das redes sociais, de conteúdo de relevância e, claro, relacionamento. Além de ser uma estratégia de custo reduzido se compararmos com outros meios, o marketing digital permite uma comunicação com o cliente muito mais eficiente, rápida e personalizada”, argumenta.

Fonte: Fábio Pontes, Estrategista e Consultor de Negócios/Marketing. É CEO da FP.CONSULTING (@fp.consulting), especialista em Marketing Digital e advogado, com mais de 10 anos de prática.

Redacao

Apaixonado pela área acadêmica, Felipe de Jesus | Editor e Administrativo é Jornalista (Faculdade Estácio de Sá - BH/MG), Publicitário (Instituto Politécnico-SP), Teólogo (Faculdade ESABI), Sociólogo (Faculdade Polis das Artes), Economista (Universidade São Paulo), Advogado (FACSAL/Universidade Brasil-S.A) e Perito Judicial - (Faculdade Beta). Tem Mestrado em Comunicação Social: Jornalismo e Ciências da Informação (UEMC) e atualmente cursa Engenharia de Telecom (Tec.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *