turando música e humor, banda reúne músicos e compositores consagrados de Belo Horizonte; quatro apresentações entre eventos abertos e fechados estão na programação

Inspirada nas bandas que animavam bailes e carnavais de salão do passado, mas com uma roupagem descontraída e moderna, a Orquestra Royal celebra seu segundo ano lançando o primeiro disco “As mais gozadas” e divulga sua agenda até o carnaval. A banda, que reúne consagrados músicos de Belo Horizonte, ganhou repercussão na mídia nacional com marchinhas que viralizaram na internet, fará quatro apresentações no mês de fevereiro na capital mineira.

No dia 18 de fevereiro, sábado, a partir das 16h, a Orquestra Royal realiza seu segundo Ensaio do Baile, evento gratuito na esquina das ruas Paraíba e Cláudio Manoel, na Savassi. “É um bloco que concentra mas não sai. Ano passado foi um sucesso e essa ano vamos repetir”, brinca Gustavo Maguá, vocalista da Orquestra Royal.

Já no dia 21, terça-feira, às 20h, o grupo apresenta o “Baile da Orquestra Royal” , evento gratuito no Granfino’s, na Av. Brasil, 326, Santa Efigênia. No sábado de carnaval, dia 25, às 15h, é a vez da Vila Albertini, na Rua Cristal, 137, em Santa Tereza, receber o show da Orquestra com ingressos a R$ 35. E para fechar a agenda, A Orquestra Royal lança e distribui gratuitamente seu primeiro CD no domingo de carnaval, dia 26, às 17h, em evento gratuito na Rua Sapucaí, no bairro Floresta.

Com um repertório baseado em marchinhas, sambas e músicas irreverentes, o grande diferencial da Orquestra Royal é tocar predominante temas autorais, já que os integrantes do grupo vêm desde 2012 apresentado composições que ficaram famosas em Minas Gerais e no Brasil devido à grande repercussão na internet. Entre elas Selfolia, Manja Rolha, Prefeito Libera o Cooler, Não Enche o Saco do Chico, que foi vencedora do Concurso Mestre Jonas 2016 e destaque na mídia, sendo noticiada até mesmo no jornal francês Le Monde e O Baile do Pó Royal, que dá nome ao conjunto e já é tema tradicional do carnaval mineiro.

O Baile e Selfolia também são campeãs de concursos recentes, sendo a primeira do Mestre Jonas de 2014 e Selfolia do Concurso Mineiro de Marchinhas, em 2015. Neste ano a Orquestra ganhou repercussão nacional com as machinhas Pinto por Cima, que satiriza a polêmica medida tomada pelo prefeito de São Paulo, João Doria, de apagar painéis de grafite espalhados pela cidade, e Solta o Cano que brinca com os vazamentos e delações que marcam o noticiário. As canções já ultrapassam a marca de 2 milhões de visualizações nas redes sociais. Todas estão no novo disco.

“Nosso objetivo é fazer o show mais divertido do carnaval, para todas as idades. Nossas músicas e vídeos fazem as pessoas darem muita risada na internet e ao vivo é ainda melhor.“ explica Vitor Velloso, fundador e cantor na Orquestra.

A Orquestra Royal já se apresentou em diversos palcos da noite belorizontina como Jangal, Espaço Distrital, Music Hall, Baile da Tereza e na Virada Cultural de Belo Horizonte com a rua lotada para se divertir e cantar junto.

Integrantes:

Gustavo Maguá – voz, violão e cavaquinho

Marcos Frederico – voz, bandolim e violão

Vitor Velloso – voz e teclados

Thiago Dibeto – voz e violão

Helton Lima – voz e bateria

Vini Ribeiro – baixo e vocal

João Machala – Trompete

Samy Erick – Guitarra

Serviço:

Orquestra Royal divulga agenda até o carnaval

18/02 – Sábado, às 16h – Ensaio do Baile na Rua Paraíba/Rua Claudio Manoel, Savassi. Entrada franca

21/02 – Terça-feira, às 20h –  Baile da Orquestra Royal no Granfinos (Av. Brasil, 326, Santa Efigênia). Entrada franca

25/02 – Sábado de carnaval, às 15h – Vila Albertini (Rua Cristal, 137, em Santa Tereza). Ingressos: R$ 35

26/02 – Domingo de carnaval, às 17h – Rua Sapucaí, bairro Floresta. Entrada franca

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui